Hardware | 02/07/2020

Renderização em Cinema 4D: Intel Core 10ª geração vs AMD Ryzen 3ª geração

Para renderização baseada em CPU’s no Cinema 4D, os processadores AMD Ryzen superam os novos modelos da Intel, principalmente o Core I9 10900K, que é um pouco mais rápido em cargas de trabalho de thread único, portanto, se a renderização não é um fator essencial para você, eles são ótimos processadores para modelagem, animação e física simples.

Se a velocidade de renderização é o mais importante para você, existem opções ainda mais rápidas na família da série Threadripper da AMD.

 

Introdução

A Intel acaba de lançar sua nova geração de processadores de desktops para seus consumidores: a família Intel Core de 10ª geração. Historicamente, essa linha de produtos da Intel oferece velocidades de clock fantásticas com contagens moderadas de núcleos, mas recentemente a Intel tem aumentado constantemente o número de núcleos nestas CPU’s. Atualmente há diversos modelos de processadores sendo lançados no mercado, mas para avaliar o potencial desta família de processadores, veremos os modelos de ponta Core I9 10900K, Core I7 10700K e Core I5 10600K.

Para este artigo, falaremos em como o novo Intel de 10ª geração se compara com outros modelos atualmente disponíveis, além da série anterior, a Core de 9ª geração. O foco está no desempenho de renderização baseado em CPUs no Cinema 4D, serão usados os benchmarks gratuitos Cinebench R15 e R20 do Maxon’s. Mais informações sobre essas ferramentas e como as usamos estão disponíveis nos detalhes do benchmark.

Se você preferir pular nossa configuração de teste e vários resultados de benchmark, sinta-se à vontade para pular direto para a conclusão.

Para detalhes sobre a renderização em V-Ray, indicamos a leitura do artigo V-Ray CPU Rendering Performance: Intel Core 10th Gen vs AMD Ryzen 3rd Gen.

 

Configuração de teste

Abaixo estão listadas as especificações dos sistemas que serão usados para os testes realizados:

 

Uma nota sobre os limites de energia

Um ponto que a equipe de desenvolvimento de produtos da PugetSystems encontrou em seus testes, antes desta rodada de benchmarks no laboratório de testes da equipe, foi que as placas mães de pré-lançamento que eles receberam da Gigabyte (e de alguns outros fabricantes) não estavam padronizadas com os limites de energia especificados pela Intel nas definições da BIOS. Isso também é algo que vimos em lançamentos anteriores, mas agora que a Intel está sendo mais agressiva ao adicionar núcleos e aumentar a velocidade do clock, estamos vendo um consumo de energia muito maior (e, portanto, temperaturas) do que esperamos de um processador classificado com 125W. Nesta geração de processadores, as temperaturas podem subir rapidamente – geralmente chegando a 100°C – em questão de segundos sob cargas pesadas de processamento. Por esse motivo, os responsáveis pelo teste decidiram definir manualmente os limites de energia PL1 e PL2 na BIOS. Seguindo as especificações da Intel, usamos um valor de 125W para a configuração PL1 (longo prazo) em todas as três CPUs Intel de 10ª geração Core que foram testados, juntamente com os seguintes limites de PL2 (curto prazo):

Core I9 10900K: 250W
Core I7 10700K: 229W
Core I5 10600K: 182W

A definição desses limites de energia garante que o Noctua NH-U12S seja mais que suficiente para manter essas CPU’s devidamente resfriadas e alinhadas com a nossa filosofia de priorizar a estabilidade e a confiabilidade sobre o desempenho bruto em nossas workstations. É importante notar, no entanto, que nem todos os reviews compartilham dessa perspectiva – e alguns podem nem estar cientes dos problemas! Se você observar variações entre nossos resultados de referência e os de outros sites, é possível que diferentes configurações de BIOS e comportamentos padrão sejam o motivo disso.

 

 

 

 

 

Metodologia de teste

O foco principal do Cinebench é medir o desempenho do sistema usando o renderizador baseado em CPU padrão no Cinema 4D. Por padrão, todos os núcleos/threads de uma CPU são utilizados – mas há uma opção para executar o teste em um único núcleo também. Para tentar demonstrar uma imagem mais completa do desempenho, sem levar muito tempo para a execução dos testes, usamos a única parte multithread do Cinebench R20, mas, em seguida, executamos os modos multi e single core no Cinebench R15. Essa versão mais antiga roda muito mais rápido e o teste de thread único ainda pode dar uma boa indicação de como as CPU’s serão comparadas ao executar aplicativos que usam apenas um núcleo por vez.

Cada um desses testes foi executado duas vezes para ajudar a detectar resultados anormais e o teste mais rápido dos dois realizados é usado nos gráficos abaixo.

 

Resultados Benchmark

Existem muitos processadores neste resumo, por isso os resultados foram codificados por cores, como você pode conferir a seguir:

Azul claro com brilho = Novas CPUs Intel Core de 10ª geração
Azul claro = CPUs de consumidor Intel da geração anterior (9ª geração)
Azul escuro = CPUs Intel HEDT (Core X 10ª Geração)
Vermelho claro = CPUs consumidor AMD (Ryzen 3ª Geração)
Vermelho escuro = CPUs AMD HEDT (Threadripper 3ª Geração)

 

Cinebench R20
Pontuação de renderização em múltiplos CPUs

Renderização em Cinema 4D

Gráfico disponibilizado pela PugetSystems

 

Cinebench R15
Pontuação de renderização em múltiplos CPUs

Renderização em Cinema 4D

Gráfico disponibilizado pela PugetSystems

 

Cinebench R15
Pontuação de renderização em CPU’s de Núcleo Único
Renderização em Cinema 4D

Gráfico disponibilizado pela PugetSystems

 

Análise e conclusão

A Intel melhorou de maneira notável o desempenho de um ou vários segmentos em comparação à geração anterior, com o Core I9 10900K chegando cerca de 5% mais rápido quando apenas um núcleo está ativo no Cinebench R15 e 15 a 25% mais rápido quando todos os núcleos estão trabalhando. As altas velocidades de clock desse modelo em particular o tornam ainda mais rápido que o Core X-series I9 10900X.

No entanto, os processadores Ryzen da AMD contam com os mesmos ou mais núcleos por um preço semelhante – juntamente com contagens de núcleos muito mais altas em sua linha Threadripper. Com a qualidade da renderização baseada em CPU’s, a AMD fica na liderança em praticamente todos os preços.

O desempenho de núcleo único ainda é importante no Cinema 4D, assim como em outras atividades como modelagem, animação e simulações básicas de física. Quando se trata desse aspecto do desempenho, as novas CPU’s Intel Core de 10ª geração lideram o grupo. Todos os processadores que foram testados estão dentro de uma margem de 15% nesse quesito, portanto, não tem como você se dar mal com nenhum deles.

 

O Intel Core de 10ª geração ou AMD Ryzen de 3ª geração: qual é melhor para renderização em Cinema 4D?

Quando se trata de renderização no Cinema 4D, a AMD ainda oferece mais núcleos e, portanto, mais poder de processamento geral com um preço mais justo. A preços similares, o Ryzen 9 3900X da AMD supera o novo Intel Core I9 10900K, enquanto o Ryzen 7 3800X supera o Core I7 10700K. Se você tiver mais dinheiro para investir, o 3950X é ainda melhor, e as CPU’s Threadripper da AMD têm tantos núcleos que superam todas as outras opções de soquete único.

 

O texto apresentado consiste na tradução de uma matéria publicada no site da PugetSystems sobre Renderização em Cinema 4D, e para que houvesse uma melhor compreensão em língua portuguesa, foram realizadas algumas alterações quanto à gramática e concordância. A publicação na íntegra está disponível aqui: Cinema 4D CPU Rendering Performance: Intel Core 10th Gen vs AMD Ryzen 3rd Gen.

 

Calculadora Razor

ASSINE NOSSO BLOG

Receba nossas publicações em seu e-mail.
Prometemos não exagerar :)