Edição de vídeo, Motion e 3D | 07/08/2020

Melhor CPU para Renderização

Qual é a melhor CPU para renderização? (2019)

Escolher o processador ou CPU, é uma das decisões mais importantes ao montar ou comprar uma workstation – mas há dezenas de opções para escolher a qualquer momento, com especificações e preços variados, portanto, fazer a escolha certa não é sempre muito fácil.

Intel ou AMD são o caminho a percorrer? Quantos núcleos você precisa? Uma CPU mais cara valerá o custo? Pode ser esmagador acompanhar todas as possibilidades, mesmo para quem gosta de ler sobre a tecnologia mais recente, e muitos sites de análise se concentram no desempenho dos jogos e nos benchmarks artificiais, em vez de aplicativos do mundo real.

É por isso que para cada cliente em específico é necessário fazer os testes diretamente com os aplicativos que serão utilizados para saber qual será o melhor sistema para seu fluxo de trabalho.

Tendo sido testado recentemente os mais novos processadores Intel Core X-10000 e AMD Threadripper de 3ª geração, além de todos os outros principais lançamentos de CPU de anos anteriores, agora podemos olhar para trás e dizer quais são os melhores processadores de 2019 para uma variedade de aplicações.

No caso da renderização, a Puget Systems (empresa responsável por testes de desempenho) publicou alguns artigos analisando o desempenho dessas novas CPUs no Cinema 4D e V-Ray Next. Porém, nesta revisão, a empresa forneceu uma visão mais geral – incluindo uma breve discussão sobre a renderização baseada em GPU -, além de algumas recomendações sólidas sobre quais processadores são os melhores para esse tipo de carga de trabalho.

 

Melhor CPU para renderização

 

No momento, existem quatro famílias principais de processadores, duas de cada uma dos grandes fabricantes, que valem a pena considerar para a maioria dos usuários:

  • Intel Core 9ª Geração mainstream da Intel (até 8 núcleos, MSRP máximo de US $ 499)
  • Desktop topo de linha da Intel, série Core X 10000 (10 a 18 núcleos, MSRP máximo de US $ 979)
  • Ryzen de 3ª geração da AMD (até 16 núcleos, MSRP máximo de US $ 749)
  • Threadripper de 3ª geração de desktop de ponta da AMD (24 a 32 núcleos, MSRP máximo de US $ 1.999)

Há muita sobreposição entre os preços das três primeiras linhas de produtos listadas, enquanto o Threadripper tem um custo mais alto, por outro lado oferece substancialmente mais núcleos.

No entanto, seu orçamento normalmente limitará o número de modelos de CPU que você pode considerar em comprar; portanto, depois de os testadores cobrirem algumas informações anteriores sobre CPUs e dados de desempenho específicos de aplicativos, irão listar algumas recomendações com preços diferentes.

Além disso, apenas um lembrete: mais caro nem sempre significa mais rápido e, em alguns casos, uma CPU mais cara pode realmente resultar em pior desempenho.

 

O que a CPU (processador) faz?

Como o objetivo é tornar este artigo o mais utilizável possível, os testadores da Puget Systems começam com uma breve descrição do que a CPU faz – especificamente na renderização de aplicativos. Em poucas palavras, a CPU (ou processador) é o “cérebro” de um computador, e é onde a maior parte dos cálculos acontecem.

Milhões desses raios precisam ser calculados para obter uma imagem adequada de um mecanismo de renderização e, no caso de vídeos/filmes, muitos quadros individuais precisam ser renderizados ao longo de todo o projeto. No entanto, o cálculo da interação de cada processo com objetos e fontes de luz pode ser tratado separadamente em cada núcleo – tornando este uma das melhores formas de trabalho para processadores com vários núcleos.

Essa mesma falta de interdependência entre os cálculos de cada raio significa que esse tipo de trabalho também pode ser tratado muito bem em GPUs ou unidades de processamento gráfico. Esses são os principais processadores das placas de vídeo que se destacam ao lidar com muitos cálculos pequenos ao mesmo tempo.

Isso levou ao aumento da renderização baseada em GPU na última década, e muitos dos mecanismos de renderização populares usados ​​hoje fazem parte dessa família (incluindo Octane Render, da OTOY, Octshift da Maxon’s Redshift, entre outros). Nesses casos, a própria CPU importa muito menos: é basicamente apenas a alimentação de dados para as placas de vídeo, tornando a velocidade do clock muito mais importante do que a contagem de núcleos.

O número de linhas PCI-Express e, por sua vez, placas de vídeo suportadas por um sistema também depende da CPU. Não veremos esses tipos de detalhes neste post, pois os testes estão focando na renderização baseada em CPU, mas se é isso que você usa, consulte os outros artigos sobre o tópico no site da Puget Systems.

Voltando ao foco hoje, existem vários aspectos de uma CPU que afetam a velocidade, mas ela pode ser simplificada em dois atributos principais: contagem de núcleos e frequência (velocidade do clock). Para dividir isso em termos mais simples, confira este breve vídeo feito pela Puget Systems que explica esses conceitos usando uma analogia de carro (em inglês): Youtube – CPU Cores and Clock Speed – A Car Analogy.

No entanto, além do número e da frequência dos núcleos, existem muitos outros fatores que afetam o desempenho no mundo real de um processador.

A quantidade de memória cache de um processador pode desempenhar um papel, a presença de recursos como o Hyperthreading e até mesmo a arquitetura (design interno) da CPU pode fazer uma enorme diferença no que diz respeito ao desempenho. É por isso que não podemos apenas olhar as especificações no papel e determinar qual processador é melhor, mas precisamos testá-las executando aplicativos e conjuntos de dados reais.

Com isso em mente, os testadores prosseguiram com uma visão geral do desempenho do processador em alguns mecanismos populares de renderização de CPU.

 

Melhor CPU para renderização

 

Desempenho de renderização da CPU Cinema 4D

Muitos dados são apresentados nas tabelas abaixo, portanto, antes de entrarmos, queríamos fornecer um código/legenda sobre o esquema de cores que foi utilizado.

 

Azul claro = CPUs de consumidor Intel (9ª geração)

Azul escuro = CPUs Intel HEDT (série X-10000)

Vermelho claro = CPUs consumidor AMD (Ryzen 3ª Gen)

Vermelho escuro = CPUs AMD HEDT (Threadripper 3ª Gen)

 

Cinebench R20
Renderização em multi multinúcleos da CPU

Gráfico disponibilizado pela Puget Systems

 

O mecanismo de renderização interna do Cinema 4D é muito boa na utilização de muitos núcleos de processador e, em termos de desempenho por núcleo, obtém bons resultados nos chips Intel e AMD. No entanto, a AMD tem atualmente o mercado de alta contagem de núcleos para workstations, com suas CPUs de 24 e 32 núcleos superando muito o que a Intel tem a oferecer neste espaço.

 

Desempenho de renderização da CPU do V-Ray

 

V-Ray 4.10.06
Modelos de CPU

Gráfico disponibilizado pela Puget Systems

 

V-Ray 4.10.06
CPU no mode GPU (2080 TI Excluída)

Gráfico disponibilizado pela Puget Systems

 

Dados completos de benchmark e teste disponíveis no post da Puget Systems:
V-Ray Next CPU Performance: Intel Core X-10000 vs AMD Threadripper 3rd Gen

Apresentamos dois gráficos para o V-Ray, porque esse mecanismo de renderização oferece dois modos diferentes de operação. O primeiro é um pipeline de renderização tradicional baseado em CPU, apropriadamente chamado de V-Ray Next CPU, enquanto o segundo é chamado de GPU V-Ray Next e usa principalmente as placas de vídeo em um sistema para executar o rastreamento de raios.

No entanto, o Chaos Group incorporou a emulação nesse modo para permitir que a CPU também contribuísse para o desempenho; portanto, ter um processador forte fornecerá benefícios adicionais sobre as placas de vídeo ao executar a versão da GPU.

 

Qual processador você deve usar para uma Workstation de renderização de CPU?

Conforme mostrado nos gráficos acima, os mecanismos de renderização baseados em CPU se destacam nos processadores que possuem muitos núcleos, além de manter boas velocidades de clock. No momento, para estações de trabalho com processador único, isso significa que os chips Threadripper da AMD são os principais.

Se você tiver espaço no seu orçamento, não se arrependerá de ter um 3960X ou 3970X – e como eles também têm um bom desempenho por núcleo, também se destacam nos aplicativos de modelagem e animação 3D. Porém, nem todos podem pagar um Threadripper, então aqui está nossa lista de recomendações com preços variáveis:

  • AMD Ryzen 7 3900X (~ US $ 499)
  • AMD Ryzen 9 3950X (~ US $ 749)
  • AMD Threadripper 3960X (~ US $ 1.399)
  • AMD Threadripper 3970X (~ US $ 1.999)

 

Esperamos que esta postagem ajudou você a escolher a CPU certa para sua workstation de renderização. Lembre-se de que, mesmo com essas recomendações, a CPU certa para você pode ser diferente, dependendo da combinação de programas que você usa e exatamente do que faz nesses aplicativos.

Portanto, nos dois casos, os chips Threadripper da AMD ocuparam os primeiros lugares de desempenho entre os processadores que a Puget Systems testou. Curiosamente, entre outros modelos, o modo somente CPU favorece levemente os chips Core X da Intel – enquanto o modo GPU favorece o AMD Ryzen.

Este texto apresentado acima consiste na tradução de um artigo publicado no site da Puget Systems sobre qual é a melhor CPU para renderização em 2019, e para que haja uma melhor compreensão em língua portuguesa foram realizadas algumas alterações quanto a gramática e concordância.

Para ler a publicação original na íntegra, acesse o artigo What is the Best CPU for Rendering (2019).

Cabe ressaltar que, no ano de 2020, já houve alguns lançamentos de processadores potentes como a 10ª geração da Intel. Mas devido ao curto tempo em que estão no mercado, ainda não foi possível realizar testes completos para verificar o desempenho deles.

Entre em contato com os profissionais da Razor e monte a Workstation perfeita para sua necessidade profissional.

Calculadora Razor

ASSINE NOSSO BLOG

Receba nossas publicações em seu e-mail.
Prometemos não exagerar :)